DEKTON: Simplesmente maravilhoso.

20/07 2016
6013

6013

Há alguns dias fui apresentada à um novo material o Dekton, que aqui no Brasil é importado pela Consentino, empresa com respaldo e reconhecimento internacional.

Agora vocês devem estar se perguntando o que tem neste material que tanto me encantou, não é mesmo?

Então, que tal ver esse vídeo e depois conversamos. Rsrsrs

Incrível, não é mesmo?

Todas estas características únicas de Dekton são uma realidade graças à tecnologia que se emprega na produção, e que foi desenvolvida em exclusivo pelo departamento I+D do Grupo Cosentino. Dekton® é fabricado com a Tecnologia de Sinterização de Partículas (TSP) que compreende um inovador processo de ultra compactação, o qual contribui de forma significativa para que Dekton seja um produto totalmente revolucionário, de baixa manutenção, larga duração e possibilidade de múltiplas aplicações.

Outras características que fazem deste material ideal para vários tipos de usos são a possibilidade de trabalhar com diferentes formatos, pois a chapa inteira tem 320x144cm, juntas reduzidas, estabilidade de cor e principalmente os diferentes tipos de uso.

02

03

05

06

07

 

 

O DEKTON é um divisor de águas na arquitetura e design de interiores. Mas é importantíssimo lembrar que por mais tecnológico que seja um material, é necessário ter pessoas treinadas para fazer com que essa peça se torne linda e funcional, não é mesmo?

Em Catalão a empresa Face Mármores e Granitos, está na vanguarda no que há de mais moderno e por isso trouxe para Catalão mão de obra especializada diretamente de Goiânia para compor seu quadro de funcionários.

Vale a pena fazer um orçamento e quem tiver alguma dúvida pode enviar um e-mail para contato@casanovah.com.br. Será um prazer ajudar.

O endereço da Face Mármores e Granitos é: Avenida José Severino, 1460 – Santa Terezinha  – Catalão/GO – Fone: (64)3442-8947

Beijos e até a próxima!

rufipng2.11

 

http://www.dekton.com.br/

Telhados e fachadas: é hora de definir.

10/12 2015
Telhado embutido + laje impermeabilizada - Projeto Arytana Stefenoni e Ticiana Stefenoni - Casa dos Umbus

Quando vamos construir, depois de definida a planta, chegamos à fase de definir a forma e consequentemente o tipo de cobertura.

Então mais uma dúvida surge, não é mesmo? Assim, o ideal é pesquisar algum estilo que você goste, para apresentar para seu arquiteto, á fim de que ele possa entender melhor a forma que mais lhe agrada e combina com seu estilo. Mas algumas características podem ser levadas em conta na hora da decisão.

Primeiro, vamos falar das coberturas mais usadas:

  • cobertura aparente: dependendo do tipo de telha, pode ter de 25 á 50% de inclinação, neste caso são mais comumente usadas as telhas cerâmicas e de concreto.
  • cobertura telhado embutido: inclinação entre 10 e 15%, podemos usar telhas em fibrocimento, fibras de PVA (que reduzem em até 5% sensação térmica interna) e a telha sanduíche que trata-se de uma telha metálica com uma camada de isopor que também reduz significativamente a sensação térmica do ambiente, se comparada á uma telha metálica convencional. Uma vantagem deste telhado embutido é que como as telhas são grandes o madeiramento ou estrutura metálica são montados mais espaçadamente, diminuindo assim o investimento neste ítem da obra.
  • laje impermeabilizada: confere um ar contemporâneo á edificação, neste caso não se usa telha e a inclinação vai de 2 á 5%.

Em uma casa, podemos fazer o uso de telhados aparentes,  embutidos e lajes impermeabilizadas, compondo assim um conjunto harmônico. Selecionei algumas imagens para inspirar:

Telhado embutido + laje impermeabilizada - Projeto Arytana Stefenoni e Ticiana Stefenoni - Casa dos Umbus

Telhado embutido + laje impermeabilizada – Projeto Arytana Stefenoni e Ticiana Stefenoni – Casa dos Umbus

Telhado Aparente + Telhado Embutido - projeto escritório Seferin

Telhado Aparente + Telhado Embutido – projeto escritório Seferino

Beijos e até a próxima.

rufipng2.11

Foto 01: http://www.anualdesign.com.br/centrodobrasil/projetos/560/casa-dos-umbus/

Foto 02: http://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Decoracao/Ambientes/fotos/2013/06/fachada.html#F4

Pedra portuguesa como revestimento: porquê não?

30/07 2015
Pedra Portuguesa em painel muro.

Que a pedra portuguesa é amplamente utilizada à muitos anos, isso todos nós sabemos. Mas sempre à vemos no piso, não é verdade? Utiliza-se muito em calçadas, áreas de lazer, plaquinhas de jardim, mas e em paredes? Você já viu?

Pedra Portuguesa na fachada.

Pedra na fachada.

Pedra Portuguesa em painel muro.

Pedra em painel muro.

Pedra Portuguesa no painel escada.

Pedra no painel escada.

Pedra Portuguesa na fachada.

Pedra na fachada.

Neste caso abaixo, as pedra foram assentadas de forma convencional no hall de entrada e com relevo no painel de tv.

Pedra Portuguesa no hall de entrada e painel tv.

Pedra no hall de entrada e painel tv.

06

Projeto arquitetas Luciana Helfenstein e Paula Zemel / Fotos: Victor Affaro

 

Revestimento de lavabo.

Revestimento de lavabo.

Percebeu quantas possibilidades? E essas são apenas algumas, depende apenas da criatividade.

Gostou? Então não perca o próximo post.

Beijos e até lá!

rufipng2.11

 

 

Foto 01: http://www.decorsalteado.com/2014/08/30-fachadas-de-casas-com-pedras-veja.html
Foto 02: http://www.jeitodecasa.com/2015/02/15-paredes-revestidas-com-pedras-para.html
Foto 03: http://blogbeautifulworld.blogspot.com.br/2013/08/revestindo-com-pedras.html
Foto 04: http://www.decorsalteado.com/2014/08/30-fachadas-de-casas-com-pedras-veja.html
Foto 05: http://www.temdicas.com/revestimento-de-paredes-com-pedras-decorativas/
Foto 06: http://casa.abril.com.br/materia/apartamento-duplex-reformado-antes-da-entrega-das-chaves
Foto 07: http://jspedraportuguesa.blogspot.com.br/

ACM e sua revolução nas possibilidades arquitetônicas.

23/06 2015
04

O ACM, do inglês Aluminum Composite Material, chegou ao Brasil á pouco mais de 20 anos, apesar de ter sido criado em 1965 na Suíça. Trata-se de um “sanduíche”  de duas placas de alumínio com 0,5mm cada e o interior de polietileno e que possibilitou uma revolução na arquitetura.

Inicialmente era utilizado mais amplamente em revestimento de fachadas, principalmente em reformas e retrofit, pois possuem baixa carga sobre a parte estrutural. Mas com o passar dos anos e visto sua grande versatilidade, foi ganhando espaço também no interior das residências e espaços comerciais.

Super editável, pode ser cortado e frisado, de fácil manutenção com a limpeza, possui uma gama de cores que duram por muito tempo e ainda considerado ecológico, pois apesar de ser um composto de alumínio, a quantidade de sobras em um projeto é pouquíssima.

Então vamos lá, que tal utilizar este material de diferentes formas em seu próximo projeto?

Abaixo, algumas imagens para inspirar.

01

Complexo Educacional - Bairro dos Altos – Baruei – SP

Complexo Educacional – Bairro dos Altos – Baruei – SP

03

04

05

0607

 

08

Gostou? Então mande dicas e sugestões para os próximos posts. Quem sabe sua dúvida não vira tema no blog?

Beijos e até a próxima!

rufipng2.11

 

Degraus que flutuam.

27/05 2015
04

Muitos terrenos apresentam desníveis consideráveis e para diminuir a movimentação de terra ou mesmo para manter a casa mais alta e consequentemente mais imponente, precisamos fazer uso dos degraus.

Mas como tudo ,além de ser funcional precisa ter muito charme e com os degraus isso não é diferente.

Selecionei umas imagens de degraus que “flutuam”, ou melhor, parecem flutuar. Na verdade sua execução é simples, são lajes pré moldadas com apoio central ou lateral feitos de uma forma que você vê apenas a laje. E esta por sua vez, pode ser revestida de vários materiais.

Projeto Aguirre Arquitetura/Foto Leonardo Finotti

Projeto Aguirre Arquitetura/Foto Leonardo Finotti (CASA EM UBERLÂNDIA – MG)

02

Projeto Arquiteta Carolina Rocco

Projeto Arquiteta Carolina Rocco

04

Neste Caso, os degraus e estruturas foram feitos em madeira.

05

Gostou? Se inspire e converse com seu arquiteto sobre a viabilidade destes degraus para sua Casa Novah.

Beijos e até a próxima.

rufipng2.11

Varanda com pé direito alto: amplitude, conforto e charme.

05/05 2015
Projeto Luiz Paulo Andrade e Felipe Scroback/Foto: Chico Prestes Maria

O pé-direito duplo, para quem não lembra do post aqui no blog, trata-se de um ambiente com altura duas vezes o convencional, que vai em torno de 250 á 300cm. Então o pé direito duplo é em torno de 500 á 600cm, podendo ter variações. Já o pé-direito alto seria algo intermediário entre o comum e o alto, alfo em torno de 400cm.

Mas porque estou explicando tudo isso? Para mostrar para vocês toda a amplitude, conforto térmico e charme das varandas com pé-direito duplo. Isso mesmo, apesar de vermos essa característica mais presente em salas de jantar e estar, as varandas combinam muito bem com esta linguagem arquitetônica.

projeto arquiteto Gil Carlos de Camilo/Foto: Erich Sacco

projeto arquiteto Gil Carlos de Camilo/Foto: Erich Sacco

Projeto Pedro Ernesto/Foto: Edgard Cesar

Projeto Pedro Ernesto/Foto: Edgard Cesar

03

 

Projeto arquiteta Beta Pollis – Casa Cor Brasília 2010

Projeto arquiteta Beta Pollis – Casa Cor Brasília 2010

05

Projeto: Hiren Patel Arquitetos

Projeto: Hiren Patel Arquitetos

Quando a posição solar for um problema para a execução de varandas com pé-direito mais alto, uma excelente alternativa é o uso de brises soleils, que impedem a passagem do sol, sem quebrar a incidência de iluminação e se tornando um elemento estético para a edificação.

07

Projeto: Reinach Mendonça Arquitetos Assocciados

Projeto Luiz Paulo Andrade e Felipe Scroback/Foto: Chico Prestes Maria

Projeto Luiz Paulo Andrade e Felipe Scroback/Foto: Chico Prestes Maria

Gostou? Que tal uma reforma na sua casa? Vamos fazer dela uma Casa Novah?

Até a próxima!

rufipng2.11

 

 

 

12

Facebook

Instagram

@leticiarufino_